sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Grandes pilotos do passado: Achille Varzi


Neste post vou falar um pouco de mais um dos grande pilotos Italianos do passado, e que pilotou alguns dos carros que retratei em miniatura.

Achille Varzi nasceu na Itália em 8 de Agosto de 1904 em uma família rica e influente do ramo têxtil. Varzi iniciou sua paixão pelos esportes de velocidade, correndo com motocicletas a partir do ano de 1922. Seu irmão mais velho Angel já corria com as motos antes dele. Com uma carreira fulminante no motociclismo, competindo em várias categorias, desde 1924 participou de várias provas contra o que seria o grande amigo na vida pessoal e rival nas pistas Tazio Nuvolari.  Em 1929 graduou-se campeão absoluto da categoria 500 com uma Sunbeam M90 racer. Quem levou Varzi para as corridas de automóveis foi Tazio Nuvolari, que o fez adquirir uma Bugatti Tipo 35C para correrem juntos. Passados alguns meses, Varzi adquiriu o Alfa Romeo P2, que havia pertencido a Giuseppe Campari. Após quatro vitórias expressivas em grand-prix com uma Bugatti tipo 51, ele foi contratado por Enzo Ferrari para competir pela equipe da Alfa Romeo. A partir deste período as comparações com Nuvolari eram inevitáveis, devido as surpreendentes performances dos dois pilotos. Os jornais esportivos da época contribuíam para acirrar esta disputa. Houve disputas históricas entre os dois, como nas Mille Miglia de 1930, quando aproximando-se à noite, Varzi vindo atrás de Nuvolari, apagou os faróis e fez uma ultrapassagem que deixou até Nuvolari surpreso ! Em 1933 no Grand-prix de Mônaco, foram travados duelos memoráveis entre os dois pilotos, com múltiplas ultrapassagens. Em 1934 Varzi pilotou o mais novo carro monoposto da Alfa Romeo o P3. Na temporada de 1935, Varzi abandonou a Alfa Romeo e foi correr com a equipe Alemã da Auto-Union, pilotando o Auto Union Type C projetado por Ferdinand Porsche. Isto de certa forma foi encarado pelos fãs Italianos uma traição. Algumas semanas após entrar para a equipe Alemã, ele sofreu um ataque de apendicite, o que o levou a abandonar algumas importantes provas do calendário naquele ano. Para não estragar de início sua carreira na equipe, a sua amante alemã Ilse Hulbitsch aconselhou-o a utilizar morfina para amenizar as dores e poder competir. Esta saída não o ajudou, levando-o a baixar o desempenho nas pistas e ter vários problemas comportamentais, o que acabou levando ao rompimento do contrato com a Auto-Union. A relação com sua amante Ilse que era esposa do piloto Paul Pietsch foi um escândalo amplamente explorado pelos tabloides da época. Varzi rompeu com Ilse, e em 1938 foi realizar um tratamento de desintoxicação em uma clínica nos Apeninos. Neste meio-tempo a Alfa Romeo Chamou o piloto para integrar novamente a equipe Italiana. Casou-se com Norma Colombo em 1940, e parecia que a segunda guerra mundial iria contribuir para o afastamento das pistas. Em 1946 Varzi voltou novamente a ativa, foi vencedor em Turim, e novamente em Bari. O ano de 1948 seria trágico para Varzi, pilotando uma Alfa Romeo 158 Alfetta em 1º de Julho durante os treinos para o Grand-prix de Berna, com a pista molhada, Varzi perdeu o controle na curva e capotou, vindo a falecer instantaneamente no acidente, encerrando assim a carreira de um dos mais brilhantes pilotos de sua época.



Achille Varzi em foto de 1928


 
Bugatti Tipo 35 primeiro carro de corrida pilotado por Varzi


Alfa Romeo P2, o carro que ele adquiriu de Giuseppe Campari

Alfa Romeo P3
Auto-Union Type C

Alfa Romeo 158 Alfetta, carro com o qual Varzi sofreu o acidente fatal. 

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Nova miniatura: Sandford S Grand Sport 1927 miniatura nº 41

Nesta nova miniatura que inicia mais uma série de cinco carros, retratei um peculiar carro de turismo triciclo de origem Francesa. Quando o inglês Stewart Sandford mudou-se para a França trabalhou como vendedor dos triciclos da Morgan, que obtinham sucesso nas vendas devido a taxação de impostos ser menor para veículos com menos de quatro rodas. Os clientes começaram a pedir triciclos com motores mais potentes, pois o pequeno motor de dois cilindros e dois tempos do Morgan Aero Supersports não tinha uma performance muito louvável. Sandford viu uma oportunidade para fabricar o seu próprio triciclo, que começou a ser construído em uma pequena instalação nos arredores de Paris em 1922 por uma equipe de cerca de 12 pessoas, que conseguiam construir o carro em 15 dias. O pequeno Sandford, tinha algumas vantagens sobre o Morgan, o chassis era de aço (o do Morgan era de madeira), e especialmente a mecânica com um motor Ruby de quatro cilindros em linha e quatro tempos, que gerava bons 35hp (que podia ser incrementado com a adição de um compressor para os carros de competição). O câmbio era de três marchas. A suspensão do tipo "pilar deslizante" tinha muita semelhança com o sistema utilizado pelo Morgan. A transmissão para a única roda traseira, era através de um sistema de correntes duplo. Atingia uma velocidade máxima de 85 mph. O carro tinha dois lugares, apesar do espaço diminuto do interior. Foram vencedores de inúmeras competições na Europa atingindo velocidades de até 120 mph ! Como a estabilidade nas curvas era precária devido as três rodas, o co-piloto servia de contra-peso no momento de fazer as curvas fechadas. Os Sandford foram construídos de 1922 a 1936, e foram produzidos em número limitado. Em 1936 após a Ruby Engine Company que fornecia os motores, ser comprada por um concorrente de Sandford, foi encerrada a produção. Hoje restam poucos exemplares ainda rodando.


O Carro:










Características técnicas:

País de origem: França
Motor: Frontal, longitudinal, quatro cilindros em linha de quatro tempos Ruby.
Cilindrada/potência: 1,1 litros/35 hp (sem compressor)
Carburador: Zenith
Câmbio: de 3 marchas
Freios: A tambor apenas nas rodas dianteiras operados por cabos.
Tração: a corrente com cadeia dupla na única roda traseira.
Chassis: Armação em aço.
Carroceria: de alumínio sem pintura.
Suspensões (Dianteira): do tipo "pilar deslizante" com molas e amortecedores de fricção.
Suspensões (Traseira): rígida sem amortecimento devido ao sistema de tração.
Velocidade máxima atingida: 120 mph.

A miniatura: Retrata o carro com grande fidelidade nos detalhes, com a suspensão dianteira retratada de maneira totalmente fiel ao carro, sistema de freios e direção. Tapeçaria em couro vermelho costurada à mão. Interior da miniatura com alto nível de detalhamento. Status: à venda preço sob consulta.


Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927


Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927

Sandford S Grand Sport 1927


sábado, 24 de junho de 2017

Em construção: Sandford S Grand Sport 1927 parte 10 montagem final

Nesta postagem vou mostrar a montagem final da miniatura do Sandford. A miniatura devido ao detalhamento da parte dianteira do carro, que tem mais de uma centena de peças (suspensão, sistema de freios, direção sem contar as demais peças que compõe o restante da dianteira), apresentou extrema dificuldade no projeto e na execução.

Montagem das tampas do radiador e do tanque de combustível. Montagem das travas do capô dianteiro. 

Montagem da tapeçaria: Assentos, encosto, forrações laterais do cockpit, friso de contorno da carenagem do piloto e alavanca de câmbio. 

Montagem da tapeçaria: Assentos, encosto, forrações laterais do cockpit, friso de contorno da carenagem do piloto e alavanca de câmbio. 

Montagem da tapeçaria: Assentos, encosto, forrações laterais do cockpit, friso de contorno da carenagem do piloto e alavanca de câmbio.

Colocação do acabamento de metal do friso da carenagem do piloto. 

Montagem do sub-chassis da suspensão dianteira e da caixa de direção.

Montagem do sub-chassis da suspensão dianteira e da caixa de direção.

Montagem do sub-chassis da suspensão dianteira e da caixa de direção.

Colocação da plaqueta de identificação do modelo e assinatura. 

Montagem da lanterna traseira e da placa traseira. 

Montagem dos acionadores do freio dianteiro, cabos e carretilhas de passagem dos cabos. 

Montagem dos braços superiores da suspensão dianteira, faróis e fiação dos faróis. 

Montagem dos braços superiores da suspensão dianteira, faróis e fiação dos faróis. 

Montagem dos braços laterais de pilar deslizante e braços inferiores da suspensão dianteira.

Montagem dos braços laterais de pilar deslizante e braços inferiores da suspensão dianteira.

Montagem dos braços da barra de direção nos terminais.

Montagem dos braços da barra de direção nos terminais.

Montagem dos braços da barra de direção nos terminais.

Montagem dos cabos de aço de reforço dos braços da suspensão dianteira. 

Montagem dos braços radiais da suspensão dianteira. 

Montagem dos braços radiais da suspensão dianteira. 

Após a montagem destes itens da suspensão dianteira, é montado o restante do sistema de freio e cabos. 

Montagem do escapamento, e no segundo nível montagem da alavanca do freio de estacionamento e ligação dos cabos do freio. 

Montagem do escapamento, e no segundo nível montagem da alavanca do freio de estacionamento e ligação dos cabos do freio. 

Montagem do escapamento, e no segundo nível montagem da alavanca do freio de estacionamento e ligação dos cabos do freio. 

Suporte final do escapamento. 

Suporte final do escapamento. 

Pintura final das peças da suspensão dianteira após a montagem (as ligações dos cabos de freio, os cabos de aço de reforço e os braços da barra de direção e terminais são pintados no local após a montagem). 

Pintura final das peças da suspensão dianteira após a montagem (as ligações dos cabos de freio, os cabos de aço de reforço e os braços da barra de direção e terminais são pintados no local após a montagem).

Pintura final das peças da suspensão dianteira após a montagem (as ligações dos cabos de freio, os cabos de aço de reforço e os braços da barra de direção e terminais são pintados no local após a montagem).

Montagem das rodas/panelas de freio/para-lamas e ligação dos cabos de freio dianteiro e passagem no orifício lateral ao lado do radiador. 

Montagem das rodas/panelas de freio/para-lamas e ligação dos cabos de freio dianteiro e passagem no orifício lateral ao lado do radiador. 

Montagem das rodas/panelas de freio/para-lamas e ligação dos cabos de freio dianteiro e passagem no orifício lateral ao lado do radiador. 

Conjunto dianteiro montado. 

Montagem das calotas das rodas.

Montagem das calotas das rodas.

Visão inferior da miniatura após a montagem da suspensão dianteira e demais partes relacionadas. 

Visão inferior da miniatura após a montagem da suspensão dianteira e demais partes relacionadas. 

Montagem da alavanca de partida. 

Montagem do volante e ligação do cabo do acelerador, que era manual.

Montagem do volante e ligação do cabo do acelerador, que era manual.

A miniatura concluída.


Aguardem o próximo post, onde estarei mostrando a sessão de fotos completa, ficha técnica e história do carro retratado.