domingo, 12 de maio de 2013

COMO SÃO FEITAS AS MINIATURAS ? Parte 1

O processo de confecção das miniaturas, começa na escolha do carro a ser retratado, e antes de iniciar eu estudo se é possível ser feito. Houve carros no passado que eu gostaria de ter feito e só consegui fazer uns dois anos depois, com a criação e a evolução das técnicas. Eu utilizo fotos e as plantas do carro original, as quais busco na internet em sites especializados. Quanto mais informação sobre o carro mais o trabalho é facilitado. É estudada a mecânica, desenho, interior, estilo e demais informações  necessárias. Há alguns carros como o Duesenberg que fiz apenas com algumas fotos, mas que continham o número necessário de informações para fazer o projeto. O início é o chassi do carro, que dá a ideia do tamanho, e do formato geral do carro, o qual eu faço de papelão e arame de metal.


Chassi da Ferrari 500 F2 1952 pronto, e já com a suspensão dianteira e nariz do carro com a grade dianteira

Chassi da Ferrari 500 F2 1952 pronto, e já com a suspensão dianteira e nariz do carro com a grade dianteira


 As miniaturas são feitas de dentro para fora, no caso do interior do carro, devido aos detalhes internos que são totalmente fiéis aos carros retratados. Eu inicio o interior do carro, pelo piso que é feito de alumínio (todo o interior das miniaturas é feito de alumínio como os carros da época), fazendo em seguida pedais, painel, volante, câmbio, banco do piloto (que é feito em couro ou tecido conforme o  carro retratado).




Interior da Ferrari 500 F2 1952 já pronto, sem apenas o volante, câmbio e banco do piloto 

Interior da Ferrari 500 F2 1952 já pronto, sem apenas o volante, câmbio e banco do piloto





Interior do BRM type 15 V16 pronto. Devido a complexidade e ao tamanho das peças é necessário  montar o interior de dentro para fora



 Após terminar esta série de peças, é estudada a ergonomia do interior, onde é ajustada a altura do painel, distância do banco, posição do câmbio, altura e distância do volante e demais partes do interior do carro. Esta etapa é feita com o interior do carro ainda sem as laterais do cockpit. Após terminar o estudo da ergonomia interna, são feitas as formas laterais do cockpit, e da parte traseira. Eu traço o desenho em papel, e em seguida transfiro o formato para o alumínio e recorto. Eu utilizo cola Bonder em todas as etapas de colagem das peças. A resina epóxi também é usada como cola em algumas partes. Não é utilizada solda para a confecção das miniaturas.

- Detalhes internos: Os instrumentos do painel são feitos de papel, com os aros de metal, e com resina transparente, para fazer os vidros dos instrumentos. O banco do piloto é feito de armação de alumínio, com resina epóxi (o estofamento) e em seguida moldado e lixado para dar acabamento. O tecido, ou couro é colado ao banco. Eu utilizo couro de cabra, ou tecido escolhido de acordo com o projeto. O volante é feito de metal no centro e resina epóxi o aro. É feito o acabamento com lixa, pintado e envernizado conforme o modelo. Nas peças do interior e outras partes do carro, há peças de plástico, metal, latão e outros materiais. As peças são criadas conforme o formato necessário ao projeto que está sendo executado.


Volante do BRM type 15 V16
Volante da Ferrari 500 F2 1952 

Peças do BRM Type 15 V16: Correias de couro da tampa do motor, e braços da suspensão traseira

Banco do Piloto BRM Type 15 V16


Banco do piloto Ferrari 500 F2 


Pinças e discos BRM Type 15 V16

- Após definir chassis, interior do carro, suspensões dianteira e traseira, e frente do carro (isto no caso dos monopostos. A construtividade dos carros de dois lugares mais antigos é um pouco diferente), é iniciado o processo de desenho e definição das fôrmas de alumínio que darão a forma geral ao carro. Eu desenho o formato no papel, em seguida testo no projeto para ver o ajuste e o tamanho correto, e em seguida recorto no alumínio. O alumínio é um dos materiais mais utilizados no carro, tanto na carroceria, quanto nas demais peças. Eu utilizo alumínio de luminárias, do Diskette de computador, e outros tipos de espessuras mais finas.


- Com as fôrmas ajustadas e colocadas sobre o chassis do carro (e elas se juntam com o formato do cockpit que já está pronto), é iniciada a moldagem da carroceria com resina epóxi. Nesta fase são feitos os riscos necessários na carroceria (entradas de ar, tampa do motor etc...) A resina epóxi dá a forma geral do carro, e une as fôrmas de alumínio.


Aston Martin DBR4 1959 moldado, ainda em bruto sem aplicação de lixa

Aston Martin DBR4 1959 moldado, ainda em bruto sem aplicação de lixa
A continuação deste post está em como são feitas as miniaturas ? Parte 2

A construção completa de uma das miniaturas pode ser acompanhada nos posts "Construindo o ERA e-type 1938 partes 1 a 25"